27 setembro 2012

Saudade!



Acho que ao perceber que já fazem três meses e a ouvir “Ponto de Cruz”, me deu uma vontade de escrever sobre essa saudade que só cresce...
Desde quando você se ausentou fisicamente fiquei com esse aperto no peito, esse vazio profuuuundo. Sendo sincera eu não imaginava o quão você faria falta, talvez porque eu não imaginava você partindo algum dia, você sempre me pareceu imortal sabe?! E quando percebi que você também fazia parte de nosso “ciclo de vida”. Foi como se tudo que eu acreditasse tivesse acabado, como se tudo que sei e tenho em casa tivesse ido embora com a sua forma física, que estamos desprotegidos sem você aqui (quem vai atravessar o rio Amazonas pra ir numa tribo? Quem vai puxar uma corrente de boas energias se acaso precisarmos novamente?) e que talvez eu pudesse ter aproveitado mais quando estávamos juntos, nos nossos belos encontros e cantorias se não fosse pela imaturidade da idade que tinha quando você vinha mais pros lados de cá. Mas ao mesmo tempo percebi que na verdade nada disso sumiu, continua aqui com a gente, no que somos hoje, nas crias que você deixou e que na verdade sou como sou hoje por conta de uma influência extrema sua, não moraria onde moro, não conheceria as músicas e pessoas que conheço se você não tivesse passado por nossas vidas e deixado todo esse rastro de luz, amor e sabedoria, sendo assim até diminui meu “remorso”  por não ter aproveitado tanto os momentos com você, já que se eu realmente não tivesse aproveitado não seria essa Rosana que sou.
Fico extremamente feliz por ter tido essa oportunidade única e maravilhosa que foi ter você como “Tio Dércio”, por você ter apresentado tanta gente boa que vem com você. Outro sentimento que cultivo além da saudade é uma enorme gratidão por tanta coisa bonita que você nos trouxe.
Suas músicas hoje são pedacinhos que você deixou pra gente matar a saudade e chorar ouvindo-as quando esse sentimento apertar forte e teimar em sair em forma de lágrimas. Sei que é egoísmo querer que você tivesse ficado aqui e sei também que você era grande demais pra “viver” num corpo doente, mas é que a gente tem o direito de sofrer também e você é tão forte na vida da gente que fica difícil acostumar com a sua ausência e acabamos por “desespero” sendo egoístas.
Agora faço de suas músicas orações e recordações do melhor ser humano que já conheci! E que toda energia boa que gerarmos através do que você nos deixou seja pra você. E que você continue aqui com a gente, mandando sinais às vezes  pra nos sentirmos protegidos e felizes pela sua presença, seja da maneira que for.
E sei que você está escutando tudo que escrevi e fico feliz por isso, foram coisas que nunca disse e talvez nunca dissesse se não fosse por este momento.

A saudade é gigante! Mas o amor transcende.


Um comentário:

Jhosy . disse...

Rosana,
que homenagem linda !
Me encheu de emoção, e me fez relembrar tempos em que podia conviver com a minha vó, ela me ensinou a bordar, a costurar, a pintar e hoje são coisas das que mais gosto de fazer...

É bem como você disse,
a saudade é gigante sim, mas o amor transcende.

Um beijo,
Lindo fim de semana.
Jhosy

http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/